MR 26 / Expedição Paranapanema "Série Caminhos"


E agora pra onde?  Em 1886 Theodoro Sampaio liderou uma expedição pelo leito dos rio Itapetininga d Paranapanema em nome da Comissão Geográfica e Geológica da Província de São Paulo e está é nossa coluna vertebral para a edição 26 de Julho do clube.

MR 26 / Julho
Expedição Paranapanema
“Série Caminhos”


A curadoria do mês segue os passos de Theodoro Sampaio que nos leva do interior Paulista desde Amparo até o extremo sudoeste do estado em Presidente Prudente, cruzando várias vezes o Rio Paranapanema até municípios Paranaenses e criando uma curadoria curiosa e diversa costurada na divisa dos dois estados.

Preparem-se para um Box repleto de delícias, muitos queijos, cafe de altíssimo nível, compotas, doces produzidos em Rppns e charcutaria direto dos limites do estado de São Paulo. Um rico passeio pela cultura caipira, que mostra as semelhanças e diferenças entre as terras de lá e de cá do Rio.

No Box vc vai encontrar:

Queijo Gregório / Fazenda Santa Luzia (Itapetininga SP)
Queijo GIramundo / Fazenda Santa Luzia (Itapetininga SP)
Queijo Cura / Fazenda Bela Vista (Ribeirão Claro PR)
Pastrami Fatiado / LeDoc (Presidente Prudente SP)
Guanciale / LeDoc (Presidente Prudente SP)
LInguiça portuguesa / LeDoc (Presidente Prudente SP)
Geléia de limão com gengibre / Marabú (Rolândia PR)
Doce de leite de Cabra / Fazenda Tico Tico (Amparo SP)
Doce de Banana / Fazenda Tico Tico (Amparo SP)
Café Especial / Fazenda Palmeira (Santa Mariana PR)

Bora nessa expedição:

Fazenda Tico tico

Todo alimento tem origem, história e pessoas por trás e revelar cada um destes casos é o que há de mais valioso no nosso “garimpo” Agora que já apresentamos o caminho que percorreremos na curadoria do box de julho vamos começar nossos posts dedicados a cada um dos produtos.

A @fazenda.ticotico está localizada dentro da fazenda sto.antonio, a 1.150 metros de altitude, no municipio de amparo, estado de SP e tem como principais atividades, a criação de cabras da raça saanen, produçāo de grãos, leite, ovos caipiras, doces, mel e geléias orgânicas sazonais.

Nos seus 220 hectares possui também uma reserva de mata atlântica, hortas, estufas, pomares diversificados e campo de feno. Para nosso box do mês escolhemos a prata da casa - o incrível Doce de Leite de cabra e também uma de suas geleias sazonais.

doce de leite de cabra artesanal é produzido mensalmente com leite fresco da fazenda, em parceira com a tradicional fábrica de doces david de morungaba, sp. é muito saboroso, tem pouco açúcar e zero conservante, até parece um caramelo. Já o doce de banana da tico-tico é especial. Feito com pouco açúcar e sem conservantes e tem textura sabor e resultado surpreendente.

Fazebda Santa Luzia

O caminhos segue e chegamos a Itapetininga em um dos pioneiros na produção de queijos artesanais no estado de São Paulo, premiada com Medalhas de Ouro em Concursos Nacionais e Internacionais, a Queijo com Arte Fazenda Santa Luzia é um dos nomes mais importantes na produção de queijos artesanais do estado d tem um portfólio impressionante difícil de escolher algum em especial, conheça os elegidos para a edição de Julho do nosso clube.



GIRAMUNDO
Queijo de massa semi dura com maturação mínima de 4 meses em câmara subterrânea. Conforme envelhece, sua massa fica mais quebradiça e o sabor levemente picante. Foi inspirado no queijo holandês Edam. Sua cobertura de beterraba desidratada lhe confere uma coloração muito bonita. O nome é uma alusão às viagens que este queijo fez da Holanda até Portugal e depois para o Brasil.



GREGÓRIO
Queijo de massa macia e untuosa, condimentado com sementes de feno grego (Trigonella). Matura aproximadamente 40 dias em câmara subterrânea onde desenvolve aroma e sabor muito especiais.



O feno grego é muito usado na culinária asiática e tem diversas propriedades medicinais. O nome Gregório, significa atento e vigilante em grego. Em sua primeira participação num Concurso Internacional, já conquistou a Medalha de Ouro (Mondial Fromage Tours 2021).

Faz Palmeira

Em 1.922 Max Wirth, um industrial suíço, vendeu a tecelagem na Suíça e imigrou para o Brasil com seus 7 filhos. Ele se estabeleceu no interior do Estado de São Paulo, perto de Lins, já com a idéia de plantar café.

Há 80 anos atrás, adquiriu uma gleba no município de Santa Mariana no norte pioneiro do Paraná, pois ouviu que as terras do eram muito férteis. Ao longo dos anos seguintes, carpinteiros e marceneiros suíços construíram as instalações para secagem, beneficiamento e armazenamento de café. Em 1.970 ela foi divida entre os filhos Peter e Emil Wirth o que deu origem às Fazendas Palmeira e Fazenda Figueira.

Em 1.987, Cornélia e seu marido Norbert assumiram a administração da fazenda, e hoje, nos 1.200 hectares da Fazenda Palmeira e produzem café, abacate, soja, milho e aveia, recriam gado nelore e 21% da área é composta por matas nativas preservadas.



Os 180 hectares de café situam-se numa altitude de 480 metros e latitude de 23,1 graus, próximo ao Trópico de Capricórnio, o que possibilita produção de cafés especiais. O que os levou à conquista de boas colocações em concursos de café (entre os finalistas da Ficafé). Plantam variedades com maturações diferentes para poder otimizar ao máximo a colheira: Tupi, Catuaí vermelho e amarelo, Paraíso, IPR, IAPAR e Arara.



O café que incluímos na cesta do mês, é das variedades Catuaí amarelo e Arara. O processo é de seleção dos grãos maduros descascados mas que mantém a mucilagem. Por isso recebe o nome de honey, pois tem a doçura e durante a seca no terreiro fica com a cor dourada, caramelo que torrados com mastreia pela mestre de torra Cristina Maulaz encontram sua melhor apresentação nos pacotes super frescos em grãos que os assinantes receberão.

Marambu

Por indicação é sempre melhor! O próximo produto escolhido para nosso box de Julho vem de Rolândia no Paraná da @chacaramarabu que foi indicada pela Cornélia mais uma produtora que logo apresentamos.

Adrian Saegesser é agricultor de Rolandia no Norte do Paraná, decendente de Suíços que vieram para essa região na década de 1930 e sempre viveram da agricultura orgânica produzindo frutas legumes e verduras que comercializavam na cidade. As receitas que hoje produz aprendeu com a mãe que por sua vez aprendeu com a avó!



A chácara Marabú é uma propriedade de 7 hectares com muitas frutas e também uma área de preservação ambiental onde oferecem educação ambiental para as escolas da região ou seja incluindo os produtos feitos alí estamos ajudando a manter essa área de RPPN ( reserva particular do patrimônio natural) e ajudando para que mais crianças possam ter educação ambiental.

Para nosso box escolhemos a geléia de limão e gengibre produzida realmente uma a uma de modo absolutamente artesanal com apenas; Suco de limão, gengibre, maçã e açúcar.


Às vezes incluímos um produto e produtor na curadoria muito por quem é e sua proposta, claro que o produto é importante mas o significado e valor maior está em conscientizar que a pequena produção artesanal e familiar é um baita caminho para a sustentabilidade!

Lê Doc CHarcutaria

Uma charcutaria que nasceu do desejo de um médico de criar com suas próprias mãos delícias gastronômicas com influência francesa e italiana. De Presidente Prudente no extremo sudoeste do estado eles produzem uma gama incrível de produtos defumados e curados. Para o box escolhemos 3 itens bem diferentes entre si para mostrar a diversidade e qualidade do que a marca apresenta!

LINGUIÇA PORTUGUESA:
Típico de Portugal com o nome de chouriço. Mas não confunda com aquele embutido feito com sangue.
Ela é feita com carne suína picada à faca, fica marinando em vinho tinto durante quatro dias, depois é embutida em tripa natural e defumada em madeira frutífera. Para finalizar este longo processo, alguns dias secando até ficar com o aspecto característico. É possível sentir o aroma e sabor do vinho, bem como as diversas especiarias. Pode ser utilizada como aperitivo ou também fazer parte da execução de pratos.



GUANCIALE:
O Guanciale é uma iguaria da salumeria italiana feita com a bochecha suína (guancia em italiano). Devido ao seu sabor marcante, é usado como ingrediente que dá elegancia em pratos como Alla Carbonara e All´matricia.
O Guanciale LeDoc é feito com porco Duroc e passa por cura de 14 dias com sal e especiarias, seguido de maturação que dura de 3 a 6 meses. O sabor é marcante e muito característico.



PASTRAMI:
O pastrami é uma deliciosa carne feita do peito bovino (brisket). A defumação é extremamente importante, esse processo garante o sabor marcante. Para permitir o gosto correto, até a escolha da madeira utilizada interfere. Essa técnica expõe a carne à fumaça, resultando na desidratação e superfície selada do alimento. Isso evita o desenvolvimento de micro-organismos como bactérias. A cura tem várias especiarias o que confere aromas e paladares bastante especiais.



QUEIJARIA BELA VISTA

Repetir as vezes é bom demais! Trouxemos novamente a @queijariabellavista para nossa curadoria só que desta vez com o irmão mais velho dos queijos produzidos por lá!

Um dentista em busca do retorno ao campo onde viveu a infância, Luiz Henrique Pedroso começou o trabalho na fazenda como uma leiteria em Ribeirão Claro - PR, e em 2017 decidiu levar o leite pra casa e arriscar fazer os primeiros ensaios queijeiros.

Depois de muitos cursos, estudo, dedicação e aprendizado com outros queijeiros Brasil a fora, nasceu o Cura Júnio e depois dele muitas outras receitas viriam e a vontade de ter uma queijaria se tornaria realidade junto com a família, a esposa Silvia e os filhos constroem e dão início a @queijariabellavista . Lá, além da criação dos animais, e a produção dos queijos a família ainda toca um espaço de recepção para degustações e aproveitam a vocação turística da região.


O queijo “Cura” é o adulto da turma que é o escolhido para fazer parte da nossa edição de Julho, tem maturação mais longa de 120 dias em peças grandonas de 2,8kg em um queijo de forma , sal e acidez em equilíbrio e notas adocicadas no final longo.